Blog Psico Manager

Falando de Psicologia com Tecnologia

Como Psicologo Emite Recibos

Post-recibo

Uma duvida muito comum entre os profissionais e como psicologo emite recibos. Por exigência da Lei Complementar 116/03, todos aqueles que atuam como profissional autônomo precisam recolher o Imposto Sobre Serviços (ISS), um tributo municipal. Somente após este recolhimento é que o psicólogo poderá emitir recibos que terão valor para efeitos legais. Além deste tributo obrigatório, há outros devidos por aqueles que se constituem sob a forma de sociedades profissionais e que expõem anúncios em locais visíveis ao público.

Sobre a obrigatoriedade da emissão dos recibos, conforme estabelece o Código de Ética no artigo 1º alínea “e”, são deveres fundamentais dos psicólogos estabelecer acordos de prestação de serviços que respeitem os direitos do usuário ou beneficiário de serviços de Psicologia.

Saiba Mais: goo.gl/IMGLYA

Psicologia Positiva

Post-psicologiapositiva

Pessoas que sabem agradecer são mais felizes e conseguem criar relacionamentos mais sólidos e duradouros.

É como aquela história do copo com água pela metade. O copo está meio cheio ou está meio vazio?

Em nossas vidas, todos nós vamos enfrentar bons e maus momentos. Se focamos a nossa atenção apenas nos momentos ruins (o copo meio vazio),  a tendência é que sentimentos negativos apareçam e se tornem até constantes. Mas se por outro lado nós vermos  o que está dando certo (o copo meio cheio), os sentimentos serão positivos e a nossa qualidade de vida terá tendência de melhorar.

O exemplo do copo pode parecer distante, então podemos pensar em um relacionamento amoroso no qual a esposa sempre reclama se tudo o que o marido não faz por ela, como, por exemplo, ajudar a colocar o lixo para fora. Claro, isso pode continuar acontecendo. Porém, as emoções podem mudar muito, se ela também ver o que ele faz: como ficar um dia todo no shopping vendo-a fazer compras, interminavelmente.

O foco dela pode ser o que ele não faz (o copo meio vazio) ou o que ele faz (0 copo meio cheio).

Bem, então vamos às duas atividades de agradecimento elaboradas pelo Seligman:

Carta de agradecimento

Feche seus olhos. Relembre do rosto de alguém que ainda esteja vivo e que há alguns anos tenha feito ou dito algo para você e que mudou a sua vida para melhor. Alguém que você não tenha recebido o seu muito obrigado, o seu agradecimento. Alguém que você poderia se encontrar face a face na próxima semana. Conseguiu pensar em alguém?

A gratidão pode fazer a sua vida mais satisfatória e feliz. Quando nós sentimos gratidão, nós nos beneficiamos de uma lembrança agradável de um evento positivo em nossas vidas. E, também, quando nós expressamos a nossa gratidão, nós fortalecemos os nossos vínculos com os outros.

Leia Mais: http://goo.gl/eMm1pv

Psicologo ou Psiquiatra

post-psicologoxpsiquiatra1

O psiquiatra é um profissional da medicina que após ter concluído sua formação, opta pela especialização em psiquiatria. Esta é realizada em 2 ou 3 anos e abrange estudos em neurologia, psicofarmacologia e treinamento específico para diferentes modalidades de atendimento, tendo por objetivo tratar as doenças mentais. Ele é apto a prescrever medicamentos, habilidade não designada ao psicólogo. Em alguns casos, a psicoterapia e o tratamento psiquiátrico devem ser aliados.

O psicólogo tem formação superior em psicologia, ciência que estuda os processos mentais (sentimentos, pensamentos, razão) e o comportamento humano. O curso tem duração de 4 anos para o bacharelado e licenciatura e 5 anos para obtenção do título de psicólogo. No decorrer do curso a teoria é complementada por estágios supervisionados que habilitam o psicólogo a realizar psicodiagnóstico, psicoterapia, orientação, entre outras. Pode atuar no campo da psicologia clínica, escolar, social, do trabalho, entre outras.

O profissional pode optar por um curso de formação em uma abordagem teórica, como a gestalt-terapia, a psicanálise, a terapia cognitivo-comportamental.

Ver mais: http://goo.gl/ICLw1L

Os Sintomas da Esquizofrenia

Post-esquizofrenia2

Os sintomas precoces da esquizofrenia, também conhecidos como prodrômicos (do grego pròdromos = precursor), são aqueles que ocorrem meses a anos antes de um primeiro surto. Eles não são específicos da doença e não permitem um diagnóstico precoce do transtorno.

Podem ocorrer comportamento hiperativo (inclusive desde a infância), desatenção e dificuldades de memória e aprendizado, sintomas de ansiedade (inquietação, somatizações, como taquicardia, palpitações e falta de ar), desânimo, desinteresse generalizado e humor depressivo. O início do transtorno pode ser confundido com depressão ou outros transtornos ansioso (Pânico, Transtorno Obsessivo-Compulsivo, Ansiedade Generalizada).

Em alguns casos ocorre interesse demasiado por temas exóticos, místicos, religiosos, astronômicos ou filosóficos, que passam a dominar o cotidiano da pessoa. Dúvidas acerca da sua existência, explicações filosóficas sobre coisas simples da vida e uma necessidade permanente de buscar significados podem deixar a pessoa mais introspectiva e isolada socialmente.

Ler mais:http://goo.gl/DXZ99P

Como escolher a melhor abordagem na Psicologia

Post-abordagem

É frequente a dúvida sobre a escolha da abordagem teórica na psicologia. Como qualquer escolha, podemos escolher por impulso ou de maneira consciente e com reflexão. O objetivo deste texto é ajudar na escolha deste último tipo. Para tanto, facilita se fizermos uma analogia. Imagine por alguns momentos que o seu celular estragou e você precisa comprar um novo. Como escolher o melhor?

Um estratégia é perguntar para os amigos qual celular eles recomendam e porque. Outra possibilidade é pesquisar a fundo as especificações técnicas ou então escolher pelo status (o mais caro) ou o pela comodidade (o mais barato, fácil ou acessível).

Porém, como sabemos, existe o paradoxo da escolha: quanto mais opções, mais difícil fica de escolher. Sei que analogia é apenas uma analogia, mas, como uma imagem, pode nos ajudar a explicar esse processo de escolha.

Muitos estudantes de psicologia sentem que existe um fundo de verdade em cada teoria e por isso não conseguem decidir. Outros acabam tendo empatia pelos professores e a cada período defendem uma abordagem. Enquanto outros, ainda, vão pela concordância com o grupo de amigos mais próximo.

Leia Mais: http://goo.gl/TGTQnu

Psicologia Infantil

Post-psicoinfantil

Como sabemos, todos nós passamos por transformações ao longo da vida levando em consideração que a formação da identidade inicia-se na infância. O mundo infantil é cheio de surpresas e os pais precisam estar preparados para lidar com a educação de seus filhos. Muitas dúvidas tendem a surgir durante a formação da criança e mudanças repentinas de comportamento podem ser um indicativo de que algo não está indo bem e a criança precisa de ajuda psicológica.

Pode-se observar que muitos pais relutam em aceitar e demoram a procurar profissionais especializados em Psicologia Infantil, pois tendem a acreditar que a criança está passando apenas por uma fase que será superada sozinha. A escola geralmente é a primeira a notar mudanças no comportamento das crianças, comportamentos agressivos, hiperatividade, falta de concentração e atenção, isolamento na hora de brincadeiras e recreação, sintomas estes que refletem também no desempenho escolar.

Saiba mais: http://goo.gl/bw6Mnh

Importância da Psicologia Forense

Post-Importanciapsico

A psicologia forense é a área que reúne tanto a psicologia como o direito. A área tem crescido muito nos últimos anos, à medida que mais e mais estudantes se interessam neste campo aplicado da psicologia. Filmes populares, programas de televisão e livros ajudaram na popularização, frequentemente mostrando heróis brilhantes que resolvem crimes ou encontram assassinos usando a psicologia.

Embora tais retratos do psicólogo forense sejam populares na mídia, eles são certamente exagerados, não mostrando um perfil realmente acurado do trabalho realizado. Entretanto, os psicólogos forenses desempenham um papel importante no sistema de justiça, e esta pode ser uma carreira estimulante para aqueles que são interessados de aplicar os princípios psicológicos no sistema legal.

Saiba mais: http://goo.gl/V5t2dn

9 livros de psicologia que todo mundo deveria ler

Post-9livros

Na base, o sucesso no mundo dos negócios está muito relacionado a fazer as conexões certas, ter um conhecimento sobre motivação, adivinhar o que os outros farão e avaliar, com precisão, aquelas pessoas que encontra pelo caminho. É por isso que alguns livros de psicologia podem ajudar na trajetória profissional. Artigo publicado na revista INC listou alguns livros para começar a adentrar o mundo da psicologia social e entender melhor como agir e tomar decisões. Os livros foram indicados pela psicóloga Susan Weinschenk, especialista em estudos sobre comportamento. Confira abaixo:

Thinking, Fast and Slow (Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar), de Daniel Kahneman
“Se você quiser entender como as pessoas pensam e como e por que elas reagem de tal forma, este é um livro essencial”, diz Susan. Outra razão para ler? O autor ganhou o prêmio Nobel de Economia.

Redirect: The Surprising New Science of Psychological Change, de Timothy Wilson (sem edição em português)
“Se você quer saber como fazer uma mudança permanente e duradoura em seu comportamento, ou no comportamento de alguém que você conhece, este é um livro importante”, diz Susan. “A obra lhe dirá o que você deve focar ou não baseado em pesquisas científicas”.

Leia Mais: http://goo.gl/upDCqF

A Psicologia e a Fonoaudiologia

Post-fonoaudiologia

A Psicologia e a Fonoaudiologia

A psicologia e, mais recentemente, a fonoaudiologia têm participado das discussões e do processo de construção escolar que hoje se apresenta em nosso País. Muitas têm sido as contribuições e contradições destas ciências nesse caminho.
O objetivo do presente trabalho é refletir sobre as possibilidades de atuação de psicólogos e fonoaudiólogos enquanto membros da equipe escolar no processo de inclusão a partir da participação no Fórum Permanente de Educação Inclusiva promovido pela Representação do MEC/SP
Iniciaremos com um breve histórico do conceito de Educação Inclusiva, à luz de alguns dos principais documentos que vêm embasando esta questão. Pretendemos apontar a importância destes agentes educacionais na ruptura de paradigmas ainda presentes na instituição escolar. Objetivamos, ainda, apontar algumas perspectivas de ações a partir do relato de experiências dos profissionais envolvidos.
Saiba Mais: http://goo.gl/kljkPh

Psicologia Clinica

Post-psicologiaclinica

O termo psicologia clínica foi aplicado pela primeira vez em 1896, naquela ocasião dizia respeito a processos diagnósticos empregados na clinica médica, destinados a crianças deficientes físicas e mentais. A demanda por esse processo de diagnose surgiu no contexto em que as doenças mentais passaram a ser consideradas similares às doenças físicas. Nessa fase inicial os trabalhos realizados em clínicas psicológicas não se configuravam como a prática clínica da atualidade, mas eram direcionados para a avaliação e para o tratamento de problemas de comportamento e de aprendizagem de crianças em idade escolar, desse modo, abrangia o campo do que hoje é a psicologia escolar.

Pode-se definir psicologia clinica como sendo uma das subáreas de atuação da psicologia que destina-se a investigar e intervir no âmbito da saúde mental. O psicólogo clínico possui a especificidade de aperfeiçoar aspectos interpessoais e intrapessoais, além dos aspectos relacionados à história de vida do paciente. A ação desse profissional é requerida em situações de crise individual ou grupal, ou quando sucedem perturbações de comportamento ou personalidade.

Em seu trabalho com os pacientes o psicólogo clínico deverá utilizar uma abordagem psicológica para desenvolver suas atividades. Dentre elas podem-se citar as abordagens comportamental, a psicanálise, a gestalt, dentre outras, estando as técnicas e os métodos vinculados a essas abordagens.

Na psicologia clínica pode-se desenvolver atividades de psicoterapia individual ou coletiva, atendendo um público que compreende desde bebês até idosos. Além disso também é possível realizar aconselhamento psicológico, orientação familiar, orientação vocacional e psicodiagnóstico. As atribuições do psicólogo clínico não se limitam à uma perspectiva curativa (aspectos psicopatológicos) mas também relacionam-se a prevenção, redução das situações de risco e a melhoria da qualidade de vida.

Fonte: http://goo.gl/wzdnWP

Páginas:123